Como (começar a) escolher um intercâmbio

terça-feira, janeiro 08, 2013 Aline 0 Comments


Sei que tem muita gente como eu - que precisa trabalhar e lutar para poder pagar e dar vida ao sonho. E as dúvidas brotam mais que baiano em show da Ivete. Pra quem quer viajar ou fazer intercâmbio, tem que ter foco - saber EXATAMENTE o que quer (e o ‘não saber’ nessas horas fica muito mais fácil e evidente, acredite).

Pensemos assim:

1) Estudar ou mochilar?Foco: se o inglês é necessário no dia-a-dia e se é pra sair do país, que seja para estudar. Em meu caso, vou unir o útil ao agradável: estudo + passeios. E além do mais, se as aulas são pela manhã, ainda resta o dia todo pra zanzar por aí - sem contar os finais de semana.


2) Quanto tempo?Tem quem pode ficar 3-6 meses, ou até um ano. Mas, pra quem trabalha, o jeito é usar as férias; e dá pra fazer muita coisa em 4 semanas, como alguns amigos meus fizeram e também farei: 3 semanas de curso, o resto, ‘de rolê’.


3) Local:Canadá tem preços bem legais, EUA vem em seguida. Tem também Austrália, Irlanda e claro - minha escolha - Inglaterra. Essa última tem fama de ser um dos locais mais caros do mundo para se estudar, mas a dica para quem realmente quer e procura economizar, é ficar fora de Londres (qualquer capital sempre tem preços salgados), como eu: escolhi Hastings, litoral sul.

Sem contar que pra qualquer país da Europa é só um pulo, né?

Mas prepare-se: 1 Libra = R$ 3,45. Isso, se não subir. 
Enquanto nos ‘Sazunidos’, 1 Dólar = R$ 2,15. #Tenso!




4) Preços:
Acreditem, pesquisei com QUASE todas as agências de intercâmbio da capital de São Paulo e Região Metropolitana de Campinas (RMC). A diferença entre uma e outra é sempre o tipo de hospedagem, pacote de alimentação e tempo de permanência.

Para Londres, não vi nada que compensasse por menos de R$ 4.000,00 - e ainda assim, fechei por bem mais que isso. Não adianta pegar somente casa de família sem alimentação ou residência estudantil e depois ter que arcar com café da manhã + almoço + jantar. Eu sou adepta ao: pago adiantado, lá só gasto o necessário. 

Os pontos acima são os primordiais e prioritários para quem quer começar a pensar em estudar fora, independente da duração.

0 comentários: