Dublin: balada com Steve Aoki

segunda-feira, fevereiro 25, 2013 Aline 4 Comments


E se teve uma música que marcou meu 2012 (ano do planejamento desta viagem), foi No Beef. Quando fechei minha viagem a Dublin, procurei no calendario de eventos o que rolaria por lá e tcharã: o doido do Steve Aoki.

Tava um frio do caralho que impossibilitava a minha pessoa friolenta de sair com menos de 2 meias calças. So que pras piris irlandesas, aquilo era puro verão: temperatura beirando os graus negativos, uma chuvinha chamando neve e elas lá, todas felizes e saltitantes de shortinho curto SEM MEIA ALGUMA. Ok, ok. Sou da terra do Sol, não tenho experiencia em piriguetear, tampouco no inverno.
                       

O mais legal foi perceber que eu era uma das MAIS VELHAS no role - além de estar forever alone. Sei lá como funciona na Europa, mas enquanto no Brasil vamos a Matinê aos 14, lá a galera simplesmente curte uma balada com DJ internacional. Ok, a 'festa' começou as 21h, mas mesmo assim... Se meu namorado tinha alguma possibilidade de sentir ciúmes, naquela noite, ele podia crer que eu viveria um tipo de aupair na balada.

Os 'Dead Prezidents' abriram com um sonzinho malemá, com batida única que não saía daquilo. Como o teatro era composto por poltronas (yeah baby, baladenha com POLTRONAS! 


Para ficar onde não tinha assentos, tinha que ser mesmo aupair com experiencia e paciencia, de tanta pirralhada SEM camisa! Para mim aquilo tava mais para micareta irlandesa para menores de 16. 

Para chegar ao bar, somente mostrando documento comprovando maioridade. O tio olhou a cópia do meu passaporte, me olhou, olhou de novo e me liberou. Acho que ele pensou 'uma loba querendo atacar os cordeirinhos irlandeses'. ARGH.


                             
Peguei minha Heineken semi quente (povo brasilenho, forget breja trincando), sentei, observei os 'de maior' que tinham seus 18 se sentindo donos do mundo por ter um copo e resolvi voltar pro teatro. Barrada. Não pode ir com breja. COMASSIM!? Sim, uma balada a qual você não pode delirar ao som de um dos djs que mais curte sem ter um copinho na mão. Taserto.

Pra passar a hora, fui ao banheiro e lá tinham umas garotchenhas meio laranjas - sim, aquela cor bronzeada que so o povo beeem do norte consegue ter. Adorei ganhar um elogio 'Your skin is beautiful!'. WTF!!!?


O "Eiiiioki" entrou e a galera delirou geral. As meninas pareciam ter um tipo de orgasmo, assim como também os meninos. Mais legal ainda e' que NINGUEM SE PEGAVA! Ok, ja sabia que a pegação européia e' bem diferente da nossa, mas não tanto. 


Cara, eu tava numa balada SEM COPO NA MÃO. Quem ja foi em outras pode me dizer por favor que não é normal? Please?!

Enfim, o tio Steve entrou, sacudiu seu hair faz-inveja-a-todas e tocou umas par. Eu me mexia meio tímida (não, não consegui fazer amizade e eu perdi a vibe aos poucos). O Aoki jogou uns 3 bolos na galera (que amaaaava e pedia mais), que se misturou com os champagnes que estourou neles e tudo virou uma gosma nojenta nos adolescentes loucos.



Ai comecou o tun-tun-tun... I WONT BREAK DOWN TONIGHT!

               



Ahhhhh ai sim. Filmei, pulei, cantei e lembrei de todos os momentos que aquela musica estava presente. Acabou a musica, eu vazei. 


O segurança da porta, o qual troquei umas palavras no inicio, questionou o porquê de eu ir embora antes do fim: "it's not my vibe". Ele mesmo percebeu que aquela galera la fora, vomitando, não tinha nada a ver comigo. 


Aí, realmente percebi: estou crescendo, não sou mais a mesma! Continuo tendo o mesmo gosto musical de sempre, mas infelizmente, Steve Aoki se torna bem mais legal num churras com os amigos ou no ipod durante uma corrida.

Me chamem de velha, mas sei que ha muita gente que se identifica com esse sentimento.


Valeu a pena, sim. Mas o melhor foi que naquele momento, vi que estava virando uma pagina da minha vida.


4 comentários:

  1. Ai ai... ficou tao emocionada em falar do cabeludo q nem lembrou q eu quase q acompanhei tudo juntinho de longe(oi?). Lembro de vc tentando pegar wifi, ja q o seu 3g nao tava ajudando muito... lembro tbm de vc comentando sobre as pre piripinguim que nao passam frio por nada nesse mundo...kkkkk comentarios impagaveis! kkkkkk depois disso lembro q fique em casa aguardando vc dar sinal de vida... 'oi, tem alguem aqui esperando pra falar com vc!' lembro tbm q o hostel q vc ficava tinha um curfew de wifi, cazzzzzzo, onde ja se viu isso??? outra coisa q lembro era do cafe da manha com guinness, com starBOX, com wifi e banheiro.... promete que nao faz mais isso???? loveu mini girl! s2

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ounnnn #mimimifeelings! NUNCA vou esquecer de você acompanhando o rolê, mesmo de longe. E que o único lugar que tinha wifi proximo ao teatro era atrás de um restaurante, e pra falar com você, precisava sentir aquele cheiro de ventilação com comida. Argh! Como esqueci de mencionar o curfew do wifi? Sem contar que não chegava no quarto, tinha que ir até o common room!
      Ah mano, foi daora tomar Guinness como café da manhã e VOCÊ MORREU DE INVEJA! Disse várias vezes e repito: faltou você lá. Teria sido infinitamente perfeito se tivesse sua companhia. Mesmo assim, sou grata por conseguir compartilhar tudo via whatsapp - me senti menos sozinha e foi como se você estivesse comigo. Ainda vamos pra Dublin juntos - e tomaremos Guinness de café da manhã DE NOVO o/ s2

      Excluir