#Aupair: A espera é difícil: ligação da STB

terça-feira, agosto 06, 2013 Aline 0 Comments

Enquanto minha paciência era totalmente testada pelo site da AuPairCare em manutenção e a agente sem saber o que me dizer, com 30 dias passados após a entrega dos meus documentos do application, meu celular toca. Do nada, no meio da tarde, identificando um número de celular com prefixo 11. 
- Olá, aqui é a fulana, da STB de São Paulo. Preciso fazer uma entrevista rápida com você.- Em inglês? Agora estou trabalhando, não dá... Não pode ser após as 18h?- Não.- Ok, me retorne em 10 min.
Sem julgamentos do tipo 'ué, não era você quem estava esperando retorno da agência?'. Yes, mas como grande parte das AuPairs, tenho um trabalho e não posso sair contando que vou abandonar meu posto em breve 'pra me aventurar nos EUA cuidando de criança', como dizem por aí. Não dá pra atender um telefonema assim, ao lado dos chefes, sem mais nem menos. E quem me conhece, sabe: meu defeito é a sinceridade. Não sei e tampouco consigo ser falsa - ou falo o que penso, ou é melhor eu ficar bem longe.

Obviamente minha boss ouviu a primeira conversa e inventei a história que uma agência estava me ligando pra checar meu nível, já que eu precisava começar minha pós e pretendia finalizá-la no exterior. Bullshit! Saí da sala e atendi finalmente a ligação.

As perguntas foram rápidas, sintéticas e já esperadas. Porém, me enrolei um pouco. Esqueci que tinha conversado em inglês há minutos com o alemão-alencar do trabalho, que já sabia tudo que tinha que responder e precisei usar 'I'm so sorry, I'm a little bit nervous...'. Acho que foi a empolgação do momento... tava esperando tanto por isso! ;/

Enfim, as perguntas foram:
- Tell me about your experiences with children;
- How do you feel living in another country, away from your family and friends;
- What do you do in your free time;
- Do you feel comfortable take care of babies? (algo assim..).

That is it.

And not, eu não me sinto confortável cuidando de babies. Nunca cuidei, só acima de 2. Oxi, tenho que ser sincera, né não? Se aparecer uma super family que me aceite com minha NENHUMA experiência e que SEJE o máximo - e role aquele feeling, why not? Mas... melhor não deixar o leque muito aberto.

and now... what's next?

0 comentários: