Como tá a ansiedade?

sábado, dezembro 07, 2013 Aline 6 Comments


Sem dúvidas, a pergunta que eu mais ouvi no último mês - e aumentou exageradamente nesta última semana. Hoje é teoricamente meu 'último' dia completo aqui no Brasil e finalmente vou embarcar para a aventura da minha vida! 

Por ser o momento o qual tenho esperado everlong, estou um pouco ansiosa sim. Não sei o que é dormir direito há 3 semanas, pois uma enxurrada de pensamentos tomou conta de mim - seja em relação ao futuro, aos acontecimentos 'magoativos' recentes e a carga de coisas que precisava resolver antes de #partirUSA. 

A maior delas, era ter meu diploma em mãos. O que poucos sabem é que simplesmente esqueci da minha faculdade quando 'me formei'. Não corri atrás do diploma e pra ser sincera, não estava me preocupando com isso - meu emprego estava bem estável e ainda não pensava (e continuo não pensando) em pós. Voltar ao meu passado me desgastou imensamente, e ontem finalmente pude receber da coordenadora e galera geral da facul que 'você está formada'. A palavra 'incompetente' saiu do meu dicionário pra sempre.

Com a entrega dos relatórios para faculdade, também veio o Pre Departure Project, que preciso entregar no treinamento em NJ. Eu poderia jogar todas as infos que pediam no Word, mas meu perfeccionismo me fez ficar mais de 1 mês trabalhando nos detalhes - e me orgulhei pelo resultado! A expressão 'você não se empenha em nada' mais do que nunca está fora de questão! :) 

Também consegui limpar meu quarto de uma forma admirável: muita roupa e sapato (grande parte novos) saíram do guarda-roupa com destino à doação! Consegui completar toda minha 'to do list', que graças ao caderno de organização que criei (e com a inspiração vinda do Vida Organizada), foram páginas e páginas com pequenas coisas que sempre enrolei para fazer - e agora respiro sem peso na consciência. Desorganização? Não, não faz parte de mim!

Tive 1 mês e meio para ficar em casa, comer a comida da minha mãe, fazer carinho na Julie até encher o chão de pelos, aprimorar as receitas de cupcakes (e engordar uns 3kg!), sentir minha família mais próxima, curtir o namorado da forma mais intensa possível e deixar tudo que me fazia mal pra lá. Ainda não acredito como consegui perder tanto tempo me torturando por certas atitudes que tomei. Não creio que chorei, que perdi minutos de sono pensando nas coisas recentes que aconteceram. Eu tinha tanta coisa boa pra viver aqui! Mas no fim, acho que me saí bem. 

Mas e aí, como está a ansiedade? Agora, que todos os detalhes acima passaram e finalmente minha dor na coluna (herança da ex-hérnia de disco) deu uma trégua, estou FELIZ e CALMA. Essa semana foi realmente tensa, sabendo que eu tinha poucos dias úteis para terminar tudo e que em alguns, tudo estará diferente por quase 2 anos. Eu precisei de abraços que não recebi, carinhos que não existiram, presenças que simplesmente, se tornaram ausentes. Precisei de tudo isso e mais um pouco, mas compreendi que daqui pra frente, vai ser assim mesmo: eu comigo. 

Tive o ano mais inexplicável de todos. Realizei meu sonho de conhecer a Inglaterra, tive uma pequena experiência de morar fora da casa dos pais e lidar com os fantasmas da solidão, confusão e depressão. Desfiz amizades que agora serão eternas memórias e somente isso - a parte mais dolorosa de 2013. Tomei a decisão que mudou minha vida, já não estou no trabalho que julgava não me ver longe, tenho uma mala enorme em cima da cama com boa parte de mim dentro e um misto de sentimentos pra conviver: medo, ansiedade, euforia, insegurança... e alegria, esperança e certeza que finalmente cheguei onde sempre quis chegar!

Algumas amizades se revelaram mais valiosas do que eu podia imaginar - e vou com esse trunfo na mala. Levo também a gratidão pelo homem mais incrível que conheci - Marcus, você é o melhor amigo que alguém pode ter! E eu tenho ainda o bônus e a graça de tê-lo como namorado. Minha família me deixa a sensação que algo valioso fica aqui me esperando e a Julie... cara, ela tá quase surda, mas quando eu chego em casa continua vindo pular com o rabo abanando, pedindo por carinho. Essa cena, me mata! Mas, faz parte! Uma escolha vem acompanhada de uma renúncia.

E tem o blog! Não acredito que consegui não abandoná-lo e mantê-lo desde o começo do planejamento do intercâmbio pra UK! Sim, eu deixei de ser um pouco 'inconstante'. Posso ainda ser bem intolerante, às vezes estouro fácil e não falo o que penso descaradamente. Mas uma nova fase tá aí: pra aprimorar meus defeitos, pra crescer.

:)

6 comentários:

  1. Aline, só tenho uma coisa a dizer: estou impressionada contigo. Conseguir resolver todas as pendencias pré viagem é uó e vc parece ter resolvido até mais que isso. Respira, menina. Sua vida vai recomeçar agora. Essa ansiedade é terrível, mas amanhã já passa.

    Espero de todo coração que sua estadia nos states seja muito enriquecedora, que vc cresça em todos os sentidos, mas sem nunca se esquecer de onde veio. Que vc se divirta e aprenda muito. Tô com um friozinho na barriga por vc. Manda notícias assim que puder, viu?

    Deus abençoe sua viagem
    Um beeeeeijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paulinha,
      Que saudade dessa ansiedade! E mal acredito que dei conta de tudo! hahaha
      No fim, você também acompanhou muito o que aconteceu e agradeço pela força quando mais precisei! Espero que esse postal aí de NY em breve seja substituido por outro!

      Um grande beijo!

      Excluir
  2. Aline, querida, boa viagem! Que todo esse esforço e dedicação que você teve com esse intercâmbio te traga muitos frutos. Estou aqui torcendo pra dar tudo certo, que você curta muito. Não esqueça de postar e nos contar tudo, ok?

    beijos!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que esses frutos venham logo! Mesmo de volta no Brasil!
      E que você curta muuuuito sua nova vida e continue compartilhando com a gente! :)

      Gde beijo!

      Excluir
  3. Pequena, acho que so eu e vc sabemos como foi tenso esse ano. No comeco tudo parecia normal e tranquilo, mas aquele ano que começou com bons pensamentos na praia, vai terminar com uma sensação de coração apertado, misturado com saudades e frio ou calor em excesso. Devo dizer que por mais problemas que tivemos esse ano, pra mim ele foi perfeito, pois tive a oportunidade de conhecer essa pessoa incrivel e maravilhosa que vc é e é claro ficar todo o tempo que tínhamos livre juntos.

    Amo vc muitao e to morrendo de saudades! s2

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Coisinha barbuda,
      Obrigada por todo apoio, sem você nada disso teria acontecido! Sem você também não teria suportado o que sucedeu o tal role nos USA.

      TE AMO!
      S2

      Excluir