Hello, from USA!

terça-feira, dezembro 17, 2013 Aline 2 Comments

So eu sei o quanto queria ter postado nos primeiros dias. Minha cabeca revirava com tantas ideias e ate cheguei a anotar some points to put here. Alias, eu acho que estou ficando meio mad. Misturo as palavras naturalmente. Tem quem reclame, tem que me ache besta - but I dont care! :p

O fato e' que hoje completou uma semaninha aqui na terra do bagel. E, 5 dias na Lincoln's home. E, eu realmente nao sei por onde comecar! TENHO TANTO PRA FALAR! Posso escrever tudo junto sem virgula sem paragrafo sem parar como uma louca? ;) Ok, ok. Meu senso de organizacao esta quase me matando e vou realmente comecar pelo comeco. E o comeco, foi no Brasil.

Meus pais e meu namorado ficaram comigo ate eu resolver ir para a area de embarque. Poderia ter ficado mais, mas era domingo e eles precisavam acordar cedo no outro dia. Queriam estar ali, mas eu nao podia ser egoista - e precisava realmente encarar o que tava acontecendo. Todo mundo chorou, e eu me senti um bebe saindo da barriga da mae. Da primeira vez me despedi por um pouco mais de 1 mes, sabia que dali um tempo estaria de volta... mas agora, sao 365 dias. Ou mais. Muito pode acontecer nesse tempo (e ja aconteceu  conto depois!). 



Apos o cordao umbilical ser cortado, sentei e ja comecei a conversar pelo whats com o Marcus. Desabei a chorar! Nos ultimos 3 meses dormiamos juntos de quarta a domingo, e essa proximidade trouxe uma cumplicidade inexplicavel - e como assim, agora ele nao estava mais ao meu lado? NAOOOOO! Nao! Mas eu optei por isso, e senti o baque quando uma brasileira, com a mesma camiseta rosa da STB veio falar comigo (Lud). Eu ainda chorava, mas notei que estava na hora de viver o que tinha como proposito. Me juntei as outras meninas, que vinham de varias partes do pais, e mesmo me sentindo meio "away", tentei ficar proxima. 



O voo foi tranquilo - claro, eu tomei um remedinho do meu pai e dormi... zzZZZZzzz. Nao queria ter o corpo cansado, como quando cheguei em London. Alias, ainda acho que aquele primeiro dia foi alucinacao, juro. E, para nao alucinar nos EUA, melhor ter uma boa noite. A food da American Airlines nao era boa como da TAM, mas tinha tomada e USB pra carregar o cel, yay. Quando acordei estavamos quase em NY, e pousamos no JFK la pelas 5h30. Como a imigracao so abre as 6, ficamos dentro do airplane, esperando esperando esperando. A checagem do passaporte foi rapida - so me pediram passaporte e o DS (ao contrario da Inglaterra, que me recepcionou like an enemy) - mas a fila para chegar ate la nos custou quase 1h. Ou mais. Nao me lembro, e nao me culpem - isso nao e' relevante pra ninguem! (to mais chata do que nunca!)
Achei primeiro a mala da Vanessa (Aupair de Recife que tbm esta em Chicago) e depois a minha (isso pq ela tinha mostrado via face - essa mesma ai da foto, de oncinha! hahaha). Encontramos o tiozinho da State Shuttle, e de la fomos pro Hotel - que fica em New Jaaaaarzi. Eu quase surtei quando vi o Met Life Stadium e tentei tirar umas pics. Tenho que admitir que viciei no Iphone e estar sem ele foi meio chato pra mim - a camera do cel que trouxe demorava anos pra capturar e Instagram, seculos para carregar (nao me chamem de patricinha metida, voces sabem que nao sou :p). No hotel, senti minha coluna reclamar MUITO quando levei a mala pra dentro (a rosa gigante que levei pra London - ainda nao faz sentido pra mim comprar uma nova... e as duas de mao - pesadas - quem sabe eu ainda faco um post sobre como chorei para desapegar e deixar umas coisas no Brasil).


MetLife! Ou pelo menos as luzes.
A cover da Jennifer Aniston, Dee (da AuPairCare) fez uma introducao rapida e nos liberou. Ou foi a Andrea? Nao lembro mais. Fomos o primeiro pais a chegar e eu tive um tempo alone no quarto - logo mais tarde minhas parceiras de Facebook chegaram - Laura (Croatian que vive na Germany) e a Constance (Poland). Ainda nao acredito que deixaram a Vanessa em outro quarto, mas ok. Sobrevivemos. 
The 913 room!
O almoco demorou, todo mundo reclamou e no final do dia, pegamos um shuttle para o mall que era ali perto - mas todo mundo parou no Wallmart achando que era so aquilo e ficamos HORAS rodando o mega supermercado. Como eu sou chata e inconstante - alem de ainda ter mais de 1h ate o shuttle de volta chegar - decidi dar um role. Ninguem quis ir porque "estava frio demais la fora", mas poxa... ta na chuva, e' pra se molhar, ne? Ate que a Ligia, uma menina suuuper gente boa com sotaque paulistano que agora mora na Carola do Norte se empolgou e rumamos a Meadows Gallery. Caminhar nos fez pensar que o frio nem era tao ruim assim e encontramos o verdadeiro Mall que haviam falado. Comprei uma touca azul que tem uma protecao pra orelhas e boca - como um bandido, manja? Mas ela esta sendo bem util ;)

Todo mundo tomou o shuttle antes de chegarmos, e quando percebemos que estavamos forever alone no Wallmart, apareceram duas colombianas e outro bus - e tudo ficou ok. Contando a historia aqui nao parece tao legal, mas a gente sabe a adrenalina que deu. Foi legal, e descobri uma pessoa super gente boa! 

No hotel, encontramos com as girls dos outros paises e fomos ate a area da piscina (na verdade eu tentei encontrar mil formas de fotogramar o Met Life, mas foi impossivel). La tiramos muitas fotos e eu chavequei um tiozinho da limpeza, que abriu a porta da area de fora - e encontramos uma uma vista perfeita de Manhattan. Me senti tao abencoada! :) 

No finzinho da noite minha host ligou no hotel, mas o quarto tava uma zona - mal conseguia ouvir! Estavamos com as girls da Africa do Sul e sei la mais da onde, que vao viver aqui na area (Chicago) e eram parceiras de quarto da Vanessa. E, nao posso esquecer de mencionar a prima da Laura - Kristina, filha de croatas, mas e' americana e mora no Brooklin. Ela nos fez uma visita e deixou a noite super mega ultra animada. Nesse momento,  a musica da Nicki Minaj apareceu e "Lets go to the beach, each" passou a ser nosso hino. Ate porque, eu so sei cantar essa parte. HEHE!

Primeiras impressoes:
- A recepcao (por parte das autoridades, como imigracao e tal) foi SUPER TRANQUILA. Eu sei que todo mundo me acha exagerada quando falo sobre, mas tive 3 revistas e uma imigracao muito chata quando cheguei na Inglaterra. Algumas pessoas sao chamadas para uma entrevista mais "intensa", mas nenhuma das AuPairs passaram por isso. Imagino que isso deve acontecer com quem nao tem como comprovar sua estadia, como reserva de hotel por exemplo.
- Vi em muitos blogs meninas reclamando do hotel. Gente, perai... o Hilton e' quase 5 estrelas, se nao for. O quarto e' extremamente confortavel, a vista e' perfeita e temos acesso a internet, impressora e descontos no Starbucks (yes, tem um SB dentro do hotel! E em cada esquina nos USA...), lojinha de gifts e restaurante. A comida realmente nao e'aquela maravilha, mas e' padrao americano. Eu nao esperava comida caseira, ou sabores como os nossos. A azeitona e' horrivel, os molhos estranhos e as bebidas (agua, suco, cafe) sao aguados. Mas a culpa nao e' do hotel. Americanos comem isso. O dever de quem ta vindo e' aceitar e tentar se adaptar. Welcome to USA. Time to get used.
- Japonesas, chinesas e orientais no geral (espero que nenhuma traduza meu blog! hehe) sao muito engracadas. Nao, nao e'preconceito! E' que elas realmente sao diferentes, como robozinho. Para tudo rolava um "ohhhhh" com maos nas bocas, e as palavras soavam como musica. A Laura imita perfeitamente! :p

E esse foi o primeiro dia americano. Ja estou no 7, e sei que jaja vai chegar o 365. Meu unico pensamento/mantra para esses proximos: DONT COMPLAIN. 

O clima, a comida, as pessoas... tudo, TUDO e' diferente. E a familia faz falta. A Julie pulando faz muita falta. Os birds da minha casa gritando como loucos, minha mae falando falando falando sem parar, meu pai sempre reclamando de algo, meu namorado fofo grudado em mim (ain :/), o solzinho que todo mundo que ta la reclama... TUDO faz falta. E eu sei que isso vai piorar. Mas eu vou reclamar? NAO. Foi minha escolha, e por anos foi meu sonho. E' descaso com meu eu interno fazer isso. Meu dever, e' aproveitar e estar aberta para tudo. Espero seguir isso, de verdade. Eu devo isso a mim! 




Em breve falo sobre o treinamento, Pre Departure Project, Chicago e minha family. 

(Como devem ter percebido, teclado desconfigurado. Duvido que isso mude!).

2 comentários:

  1. Aliiiiiiine, quanta coisa. E quando eu vi aquela foto do estádio meu coração gelou como quando cheguei ao Canadá. Não sei explicar, mas por um segundo me senti vc.
    Que bom que está tudo bem por aí e vc tem sido bem madura e calma. Deve ser (e é) um turbilhão de emoções, mas vc vai conseguir lidar com tudo. Sobre a saudade do namorado, essa é a mais doída, né? Porque a gente se acostuma a ter aquela pessoa ali sempre, dormir juntinho, passar o dia todo junto, dai do nada já foi... Mas hang in there. Logo, logo vc volta. Aproveita tudo aí.
    Beeeeijo

    ResponderExcluir
  2. Adorei saber como está sua vida ai logo nos primeiros dias...
    O post do namorado deu até uma dorzinha no coração e olha que nem namorado eu tenho huahauhau Eu tbm sem sombras de duvidas iria turistar mesmo com o frio...
    A vida é muito curta, temos que aproveitar ao máximo <3
    Volte para nos contar como foi o primeiro contato com a família ;)

    Beijos e muito mais que boa sorte;)

    ResponderExcluir