Metade de meio século, pra mais

segunda-feira, julho 07, 2014 Aline 6 Comments

Ou simplesmente um quarto de século. Eu não sou nada boa em exatas e se continuar com esse discurso matemático, talvez seja possível encontrar um erro, um deslize. 

Acho muito old ter 25 anos. Quando era adolescente, imaginava pessoas nessa idade bem resolvidas, com suas vidas estáveis. Pessoas adultas, manja? Aquelas que você olha e pensa: noooossa, isso sim é ser gente grande! Eu era só uma adolescente que ouvia Blink 182 num som de arrebentar, andava com uma galera que curtia skate (sk8) e por favor, só All Star no pé. 

Um mundo se passou e olhe bem onde chegamos: no último dia dos meus 25. O que eu imaginava para essa idade? Trabalhar na Abril - não chegou nem perto, sinto muito Aline-Linemary. Ter um corpo de adulta, daquelas com tudo no lugar e sem conflitos - caramba, continuo com a mesma estrutura de antes. E com a mesma franja! Ouvir MPB, coisa culta - eu aprendi a gostar, mas não consigo deixar Foo Fighters. 

Imaginava realmente uma Aline adulta, e continuo a mesma menininha de lá. Porém, fui mais longe em questões que duvidaria e não segui os passos da minha irmã, como muitos (e às vezes até eu) pensavam que seria o certo. Eu posso dizer que independente dos tropeços, estou exatamente onde deveria estar, também descobrindo quem realmente sou.

Aline do futuro: espero que você não tenha deletado esse blog e tenha perseverado na escrita - já que não rolou Abril. Aliás, se rolar, não se estresse com o trânsito em SP e lembre que foi seu sonho desde criancinha. Se tiver voando, não pense excessivamente nos que ficam e tenha em mente que nós, Alines da antiga, também almejávamos isso. Espero que você continue sendo essa louca corajosa que luta pelo que acredita ser seu sonho, e mesmo quebrando tudo (até a coluna) continue firme e forte. Será que conseguiu se livrar da franja e parou com o complexo do rosto enorme? Diga-me que finalmente fez um curso de confeitaria e conheceu o Diego Lozano! Não sinta-se mal por não ter companhia pra ir ao cinema no domingo a tarde e lembre-se estar sozinha não é ser solitária, assim como estar com as pessoas erradas pode trazer solidão. E vá sim ao cinema domingo a tarde sozinha, é ótimo! Desejo que você esteja sorrindo mais do que chorando, cozinhando mais do que comendo (hahaha!), usando as pernas para correr e não para sofrer de dor. Gostaria de ler coisas boas, e saber que as ruins conseguiram transformar alguns defeitos em qualidades. Mande notícias.

Aline dos mais de 25, lembre-se que aqui nesse 2014 tudo é muito confuso! Se ainda estiver, relaxe: talvez a vida seja assim mesmo. Somente tenha paz dentro de si, selecione bem as pessoas com quem se abrir e não se prive do que a faz feliz. O resto, sempre é resto.

Aline, esse post é pra você.
Te vejo no espelho!

6 comentários:

  1. Ai Linoca, também tô nessa fase. Tá na hora da gente começar a usar Renew, né? Rs. Mas eu tbm sempre tive essa visão de que aos 25 a gente já teria tudo figured out, mas nem... Ao mesmo tempo já fiz mais do que jamais imaginei e me sinto orgulhosa por isso. C'est la vie, acho que resolvido mesmo a gente não vai ser nunca e isso até que é bom.
    Beeeijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paulinha,
      Eu tenho um bbcream Renew! o/ hahahaha Por isso não abandono a franja, ela me dá 20 aninhos! :P

      A gente pode não ser exatamente o que pensávamos que seríamos, mas enfim... fomos mais longe, né?!

      Um grande beijo!

      Excluir
  2. Oi Aline
    Eu também já me peguei pensando na minha idade, na minha infância, como eu esperava que estaria e me baseando nessa reflexão, escrevi 2 duas cartas para mim mesma, uma abrirei em outubro deste ano e a outra para eu abrir daqui 10 anos. Eu espero ter conseguido conquistar tudo ou pelo menos 80% risos.
    Eu acredito que esse tipo de reflexão nos ajuda ou nos impulsiona traçar uma meta, a planejar melhor as coisas e correr atrás para conseguir alcança-la.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mari,
      Eu tbm sempre pensei em escrever uma carta, mas no fim nunca coloco em prática. Talvez esse post seja quase uma - assim como quando leio meus posts de 2012, vejo que muita coisa em mim mudou e até a escrita parece mais "jovem".

      Se a gente não realizar o que estamos prometendo, pelo menos teremos realizado tantas outras que não imaginamos, né?!

      Beijinhos!

      Excluir
  3. Nooooossa, como eu me vi nesse texto rs. Quando eu era adolescente achava que os 18 seria adulta, imagina aos 25. Achava que estaria com a vida feita. Fiz 25 mês passado e estava pensando nisso... Caramba, não me sinto adulta ainda. Minha vida não está tão independente quanto eu gostaria. Ainda moro com minha mãe, ainda tenho de lutar por uma carreira melhor... enfim, quando crescemos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei quando crescemos! Estava esperando pela mesma resposta que você! Esses dias me disseram que ainda me visto como menininha (amo saia, meia calça e sapatilha) e que na minha idade deveria ser mais "formal". Oi?! hahahaha

      Excluir